Enterrado corpo de mulher que morreu ao pular de ônibus no MA

Será enterrado nesta quinta-feira (14) no município de Santa Helena, a 115 km de São Luís, o corpo de Marciléia Furtado, de 34 anos, que morreu após se jogar de um ônibus em movimento na noite desta quarta-feira (13), no bairro Alto do Turu, na capital.

Na residência onde ela morava amigos e parentes foram prestar solidariedade à família. O marido dela, Urpiano Pereira foi o primeiro a receber a notícia.

Ele diz que a comunidade já pediu por mais segurança no bairro onde mora, mas ainda não recebeu nenhuma resposta das autoridades. “A sente se vê numa situação difícil. No bairro como esse sem segurança. A pessoa todo tempo pedindo por segurança e as autoridades não veem o nosso lado”, desabafa.

Marciléia, que deixou dois filhos, pulou do ônibus quando tentava fugir de um assalto e acabou batendo a cabeça, vindo a óbito no local. Marciléia trabalhava na função de serviços gerais em uma empresa de plano de saúde, na capital. Ela estava voltando do trabalho para casa quando o ônibus em que estava foi tomado de assalto por três bandidos armados, entre eles uma mulher, de acordo com a polícia.

Não sabe como comentar? Clique aqui e aprenda, é muito fácil! Também siga o blog do Marcos Leite no Twitter e curta nossa página no Facebook.

Campeonato Maranhense de Futebol Sub-18 é iniciado

Foi iniciado neste sábado (26/05) o Campeonato Maranhense de Futebol Sub-18. 
As regiões da Baixada e do Baixo Turi estão representadas pelas seleções de Pinheiro, Palmeirândia, Maranhãozinho, Santa Luzia do Paruá e Governador Nunes Freire. 
Todos os jogos desta fase serão realizados em Santa Helena. 
A equipe de Governador Nunes Freire está bem preparada e muito animada. Hoje acontece o primeiro jogo.
Veja a tabela de jogos da seleção de Nunes Freire: 

Nunes Freire e Maranhãozinho
Data: 27 de maio – domingo
Horário: 16 horas
Local: Santa Helena

Santa Helena e Nunes Freire 
Data: 2 de junho – sábado
Horário: 16 horas
Local: Santa Helena

Nunes Freire e Santa Luzia do Paruá 
Data: 9 de junho – sábado
Horário: 14 horas
Local: Santa Helena

Pinheiro e Nunes Freire 
Data: 16 de junho – sábado
Horário: 14 horas
Local: Santa Helena

Nunes Freire e Palmeirândia 
Data: 24 de junho – domingo
Horário: 16 horas
Local: Santa Helena


Não sabe como comentar? Clique aqui e aprenda, é muito fácil!

Prisão de falsificador revela fraude eleitoral na Baixada

POR GABRIELA SARAIVA e OSWALDO VIVIANI
A prisão, na última sexta-feira (4), do falsificador Deyslan Silva Mendes, de 27 anos, no município de Santa Helena, e documentos apreendidos numa casa e numa fazenda revelaram um grande esquema de fraude eleitoral na Baixada Maranhense. Segundo a polícia, Marcel Everton Silva, o “Marcel Curió”, filho do prefeito de Turilândia, Domingos Savio Fonseca Silva, o “Domingos Curió”, está envolvido nas fraudes, assim como seu pai. Marcel é pré-candidato a prefeito de Governador Nunes Freire. Outros políticos também podem ter sido beneficiados com as falsificações. O delegado de Nunes Freire, Ricardo Pinto Aragão, que está à frente das investigações, apontou os nomes do vice-prefeito de Governador Nunes Freire, Edmilson Medeiros Santos, o “Pachico”, 51 (PDT); do vereador Raimundo Pedro Costa, 38 (PSD), de Turilândia, e de outro filho de Domingos Curió, conhecido como Paulo Curió.
As investigações que resultaram na operação policial que prendeu Deyslan Silva Mendes – levada a cabo por policiais civis de Junco do Maranhão, Maracaçumé, Santa Helena e Governador Nunes Freire – tiveram início no dia 25 de abril passado, quando três pessoas foram presas em flagrante em posse de documentos falsos para adquirir transferência de títulos eleitorais. Foram presos, na ocasião, João de Deus Silva, Edinalva da Silva Melo e a agenciadora Valdemira Martins Matos, surpreendidos em flagrante com documentos falsificados da Cemar, do Banco do Brasil e da Oi.

Portando mandados de prisão e busca domiciliar, expedidos pela juíza Raquel Araujo Castro Teles de Menezes, com o parecer do promotor Hagamenon de Azevedo, a polícia diligenciou à residência do falsificador Deyslan Mendes, em Santa Helena.

No local, foram apreendidas impressoras e uma grande quantidade de material falsificado, inclusive informatizado. Entre os documentos, foram encontrados extratos bancários e envelopes do Banco do Brasil e do Itaú, além de certidões de nascimento, casamento, carteiras de identidade, documentos de cartórios eleitorais de alguns municípios, CPFs, certidões de óbito, IPVA e mandados de busca e apreensão expedidos pela 7ª Vara Cível de São Luís.
Já em Governador Nunes Freire, numa busca realizada na fazenda do pré-candidato a prefeito de Governador Nunes Freire, Marcel Everton Silva, foi encontrado vasto material, fruto de falsificação, com documentos públicos e privados e até mesmo símbolos dos poderes Judiciário e Executivo.
“Achamos inclusive títulos de eleitor duplicados e documentação da Caema”, disse ao JP o delegado Ricardo Pinto.
Segundo o delegado, as fraudes vinham sendo realizadas desde 2008, e vários políticos – entre eles o atual prefeito de Turilândia, Domingos Curió, teriam sido eleitos por meio delas.
Entre os documentos falsificados apreendidos, 1.500 foram utilizados nas eleições passadas (2008) e 730 seriam usados por Marcel Curió. Em depoimento, Deyslan teria afirmado, segundo a polícia, que recebeu o valor de R$ 5 mil nos trabalhos realizados durante a eleição de 2008, e que, para as falsificações que estavam sendo feitas para o próximo pleito, receberia por cada 200 lotes de documentações “fabricadas” a quantia de R$ 50 mil.
Conforme o delegado Ricardo pinto, pelo menos 10 políticos estão diretamente envolvidos nas fraudes e foram beneficiados com o esquema. De forma indireta, aproximadamente 400 pessoas participavam do processo.
“Encontramos também vários documentos da Previdência Social, que indicam que as fraudes eram feitas igualmente com o nome de pessoas mortas”, informou o delegado de Nunes Freire, que garantiu que “todos os envolvidos no esquema fraudulento serão indiciados”.
O pré-candidato a prefeito de Governador Nunes Freire, Marcel Curió, não foi encontrado na fazenda em que a polícia realizou busca e apreensão. Ele teve sua prisão pedida.
Ao ser interrogado, Deyslan Mendes teria afirmado à polícia que trabalhou no Cartório do Fórum de Santa Helena e no Tribunal de Justiça de São Luís, mas o TJ-MA negou que o acusado tenha tido qualquer vínculo empregatício com a instituição.

Não sabe como comentar? Clique aqui e aprenda, é muito fácil!

Reportagens JMTV: falsário preso em Santa Helena

Veja abaixo as reportagens do JMTV, transmitido pela TV Mirante, sobre o caso do falsário preso em Santa Helena: 

JMTV 1º Edição:

  [youtube https://www.youtube.com/watch?v=SUA5TxG8Vhk]

JMTV 2º Edição:

  [youtube https://www.youtube.com/watch?v=4jSKqdljtto]
Não sabe como comentar? Clique aqui e aprenda, é muito fácil!

Guerreiro Júnior pede que polícia investigue falso servidor do TJ

O presidente do Tribunal de Justiça do Estado, desembargador Antonio Guerreiro Júnior, pediu ao secretário da Segurança Pública, Aluísio Mendes, ampla investigação sobre Deyslan Silva Mendes. Preso na sexta-feira, 4, em Governador Nunes Freire, sob acusação de falsificação de títulos eleitorais e posse indevida de documentos da Justiça, ele teria dito à polícia ser servidor do TJMA. “Deyslan Mendes não integra ou integrou o quadro de servidores do TJMA”, atesta a diretoria de Recursos Humanos (baixe aqui a declaração).
Em novo depoimento na Secretaria de Segurança, na manhã desta segunda-feira, 7, Deyslan Mendes negou ser servidor do Judiciário. Um oficial da diretoria de Segurança Institucional do TJ acompanhou o interrogatório. Segundo o presidente, a negativa não encerra a questão. “Essa história precisa ser apurada a fundo”, comentou. 
A prisão do falsário, lista de documentos apreendidos e teor do seu depoimento foram divulgados neste domingo, 6, no blog do jornalista Itevaldo Júnior (“Servidor de Tribunal é preso por falsificação de títulos eleitorais). Ainda ontem a Assessoria de Comunicação do TJMA enviou nota ao jornalista, na qual informava o pedido de providências e desmentia vínculo trabalhista do suposto servidor com o Judiciário estadual. 
“Não conhecemos este senhor. O que o Tribunal de Justiça quer saber são os motivos do falso depoimento, quem o induziu a fazê-lo e se há mais envolvidos nessa trama”, disse Guerreiro Júnior. O presidente se absteve de conjecturas quanto ao episódio. 
 “São crimes muitos graves. Quem deve fornecer as respostas adequadas ao caso é a Polícia. Por isso, pedi a ajuda da Secretaria de Segurança”, disse, admitindo em seguida que um pedido para que a Polícia Federal averigue o caso não está descartado. Guerreiro Júnior informou que pedirá à Corregedoria Geral da Justiça o acompanhamento da investigação policial, em razão de terem sido encontrados com Deyslan certidões de nascimento, casamento e óbito, e mandados de busca e apreensão expedidos pela 7ª Vara Cível de São Luís. 
O que disse o falsário: 
Deyslan Mendes informou na sexta-feira, em interrogatório, trabalhar no cartório eleitoral de Santa Helena (região da Baixada), desde 2003. Ainda segundo o depoente, teria sido transferido para o Tribunal de Justiça em 2008, após aprovação em concurso para técnico judiciário. Desde essa época estaria de licença, contou. 
Assessoria de Comunicação do TJMA 
(98) 2106-9023 
 Não sabe como comentar? Clique aqui e aprenda, é muito fácil!

Operação policial prende falsificador de documentos para fins eleitorais

Policiais civis da cidade do Junco do Maranhão, Maracaçumé, Santa Helena e Governador Nunes Freire, comandados pelo delegado Ricardo Pinto Aragão, cumpriram dois mandados de busca domiciliar na casa do falsificador Deyslan Silva Mendes, residente na cidade de Santa Helena e na fazenda do pré-candidato a prefeito da cidade de Governador Nunes Freire Marcel Everto D. Silva, conhecido como Marcel Curió. 
A busca domiciliar foi determinada pela juíza Raquel Araújo Castro Teles de Menezes com o parecer ministerial do promotor Hagamenon de Azevedo. 
Na casa do falsificador Deyslan Silva, a polícia apreendeu as impressoras utilizadas na falsificação, além de grande quantidade de material falsificado como (extratos bancários do Banco do Brasil e Itaú, envelopes do Banco do Brasil e do Itaú, centenas de contas da Cemar, contas da operadora Oi, certidões de nascimento, casamento, documentos de carteira de identidade, documentos do cartório eleitoral de alguns municípios, mandados de busca e apreensão expedido pela 7ª Vara Cível de SãoLuís/MA, RGs, CPFs, certidão de óbito, IPVA e tantos outros. 
Em seu interrogatório o Deyslan Silva Mendes, confessou que trabalhava no cartório eleitoral do fórum de Santa Helena, isso no ano de 2003, logo mais foi transferido para o Tribunal de Justiça de São Luís/MA, no ano de 2008 passou em um concurso para Técnico Judiciário e estaria de licença até os dias atuais. 
Segundo o delegado Ricardo Pinto, no ano de 2008, a fraude ajudou a eleger o prefeito de Turilândia, Domigos Curió, onde teria falsificado aproximadamente um mil e quinhentos documentos falsos para serem utilizados para transferências de títulos eleitorais, e pelo lote entregue de duzentos documentos entregues, receberia a quantia de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais). 
O acusado Deyslan, confessou que já havia confeccionado aproximadamente setecentos e trinta documentos falsos para serem utilizados na campanha eleitoral de Governador Nunes Freire, para o pré-candidato Marcel Curió. 
Não sabe como comentar? Clique aqui e aprenda, é muito fácil!