A pedido de Gil Cutrim, CCJ aprova PEC que autoriza Bancadas à repassar recursos aos municípios

Deputado maranhense é membro efetivo da CCJ da Câmara Federal.

O deputado federal Gil Cutrim (PDT) obteve mais uma importante vitória, em Brasília, em favor da municipalidade.

Membro efetivo da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Câmara Federal, o pedetista conseguiu que o colegiado aprovasse, esta semana, Proposta de Emenda à Constituição nº 34/19, que oferece ao Poder Legislativo a capacidade de repassar recursos para as bases estaduais, através de suas Bancadas, sem qualquer impedimento do Executivo.

A votação e posterior aprovação da PEC só foram possíveis graças ao trabalho de Cutrim, que solicitou inversão de pauta e colocou a matéria como foco principal das discussões.

“O compromisso de fortalecer o país com estados e municípios cada vez mais autônomos ganhou mais um importante componente com a aprovação, na CCJ, da PEC do Orçamento impositivo”, comemorou o parlamentar maranhense, que governou, por dois mandatos, o município de São José de Ribamar, além de ter presidido, também em duas oportunidades, a Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem).

Previdência – Ontem (16), durante a discussão da PEC da Previdência na CCJ, o parlamentar foi enfático em seu depoimento quando cobrou dos colegas atenção ao real objetivo da existência do colegiado, no momento.

“Não podemos tirar a responsabilidade desta comissão e transferi-la para outra especial que irá tratar sobre o mérito dela. Nada que começa errado tem a tendência de dar certo”, disse.

Gil acredita que resolver a questão previdenciária é uma urgência clara do país. Porém, segundo o deputado, é fundamental propor alterações que não confrontem direitos adquiridos pelos mais necessitados.

“São duras regras que querem impor ao trabalhador brasileiro, às pessoas em situação de vulnerabilidade e que necessitam de benefícios de assistência social”, diz. “É contra isso que me posiciono”, acrescentou.

A CCJ da Câmara dos Deputados voltará a discutir sobre a proposta de reforma da Previdência apresentada pelo Governo Federal.

A estimativa é de que a matéria seja votada já na semana que vem, mas as discussões sobre o tema devem ocorrer nesta véspera de feriado e, caso seja necessário, prosseguirão na próxima segunda-feira (22).

Câmara federal aprova minirreforma eleitoral

O Plenário concluiu nesta terça-feira (22) a votação do projeto de lei da minirreforma eleitoral (PL 6397/13, do Senado), que altera normas para a propaganda eleitoral na TV e na internet e simplifica a prestação de contas dos partidos. O texto aprovado é um substitutivo do relator, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), alterado por emendas e destaques.
Devido às mudanças, a matéria retorna ao Senado. O texto estabelece, ainda, como a Justiça deverá analisar as contas de campanha, limitando o poder de auditoria da Justiça Eleitoral sobre a contabilidade, a prestação de contas e as despesas de campanha eleitoral dos partidos. A Justiça deverá fazer apenas o exame formal dos documentos contábeis e fiscais apresentados pelos partidos políticos. Hoje, não há esse limite na Lei Eleitoral. Nas votações desta terça, o Plenário rejeitou destaque do PT que pretendia manter, na legislação atual, a permissão para propaganda em bens particulares. O destaque foi rejeitado por 162 votos a 127.
Assim, o texto aprovado pela Câmara proíbe a propaganda eleitoral em bens particulares com placas, faixas, cartazes, bandeiras, pinturas, cavaletes e bonecos. Será permitido apenas o uso de adesivos, limitados ao tamanho de 50×40 cm. Em carros, a propaganda poderá ocorrer apenas com adesivos microperfurados fixados nos para-brisas traseiros. Nas vias públicas, será permitido o uso de bandeiras e de mesas para distribuição de material, contanto que não dificultem o trânsito de pessoas e veículos. A proposta permite que os comícios de encerramento da campanha durem até as 2h da manhã, mas os demais devem ser realizados entre 8h e 24h.
O texto libera os carros de som e minitrios elétricos, desde que observado o limite de 80 decibéis medido a 7 metros de distância do veículo (para efeitos de comparação, uma avenida de tráfego intenso gera entre 70 a 90 db de ruído). O Plenário aprovou ainda emenda do deputado Sandro Alex (PPS-PR) que limita o número de fiscais por partido a dois em cada seção eleitoral.
Atualmente, a lei não impõe limites. Na semana passada, por meio de destaque do PMDB em apoio ao PSol, o Plenário retirou do texto uma das mudanças mais polêmicas, que permitia a empresas concessionárias ou permissionárias de serviço público doarem recursos às campanhas indiretamente, por meio de subsidiárias, por exemplo.
Esse destaque também retirou a possibilidade de doações das associações sem fins lucrativos cujos associados não fossem concessionários ou permissionários de serviços públicos nem beneficiados com recursos públicos. Emenda do deputado Anthony Garotinho (PR-RJ) aprovada pelo Plenário na semana passada limita a prestação do parcelamento de multas eleitorais a 10% da renda da pessoa. A intenção do deputado é evitar o comprometimento da renda. 
Da Agência Câmara
Não sabe como comentar? Clique aqui e aprenda, é muito fácil! Também siga o blog do Marcos Leite no Twitter e curta nossa página no Facebook.

Convite à reflexão

Professor Zé Maria (Povoado Portão) faz uma reflexão do momento político do Brasil
Que o povo brasileiro é um povo alegre, trabalhador, isso ninguém discute. Porém ainda temos uma deficiência que costumo chamar de “vitimismo”. O Brasil até parece o país dos coitadinhos, das vítimas e do paternalismo. O “dá pra mim”, o “faz pra mim” e o “toma-lá-dá-cá” são expressões e atitudes utilizadas constantemente pelas pessoas. O “jeitinho brasileiro” é uma de nossas tristes características. Gostamos de levar vantagem, de ser o primeiro, de ser o mais considerado, de furar a fila dando uma de esperto, e, para isso, usamos então, o papel do espertinho ou do coitadinho para conseguir algo. Esse modo de atuação acaba funcionando, porque alimenta a vontade que certas pessoas têm de se mostrarem maravilhosas diante dos outros, de serem os super-heróis e os salvadores da pátria. Essa mentalidade do coitadinho acaba por afetar a economia do país, coloca em descrédito as instituições e o pior, alimenta a corrupção. 
Muito se fala em pessoas corruptas, políticos corruptos, e acabamos nos esquecendo de que, só existe o corruptor, por causa dos corruptíveis. 
É fácil sair apontando o dedo pra tudo e pra todos, agora fazer uma reflexão mensurando até que ponto somos corruptores ou corruptíveis é para poucos. É certo que vivemos numa sociedade onde, queiramos ou não, Empurra todos os seus, para um lado obscuro de limitação das potencialidades humanas, podando toda e qualquer perspectiva de crescimento e ascensão social de forma lícita. Vivemos hoje, em todo o Brasil uma inversão de valores, e os meios de comunicação, de forma omissa ou proposital acaba fomentando essa situação. 
O paternalismo, o vitimismo e a “esperteza”, criaram uma triste mentalidade de que temos que ser esperto, enganar, mentir, trair, subtrair e negligenciar para nos dar bem na vida. Uma mentalidade onde o importante é o pessoal, o individual. E assim, a coisa continua do jeito que sempre foi, pobres cada vez mais pobres, mais ignorantes, menos assistidos, à margem das belezas, das riquezas. O que fazer? Isso pode mudar? Como?
Isso pode mudar sim! Pela mudança de atitude, digo não de um ou de uns, mais de todos que querem viver numa sociedade melhor, numa cidade melhor. Precisamos de uma revolução, (não é necessário pegar em armas, nem destruir nada). Faz-se necessário a construção de uma nova mentalidade coletiva, devemos resgatar os valores éticos e morais (eles não foram extintos, ainda). 
Se quisermos melhorar, é possível, temos o poder de decisão, somos a capitão de nossa nau, de nossas vidas, somos atores protagonistas e não coadjuvante. Devemos levantar a cabeça e seguir em frente com o que temos. Pode-se até dizer, mas não temos nada! Digo que temos sim, temos a nossa palavra, honra, respeito e dignidade, e essas coisas não estão à venda, não se chega num supermercado para compra dois quilos de honra ou três pacotes de vergonha. Essas coisas fazem parte do nosso patrimônio ético e moral, coisas que aprendemos com nosso pais, com nossos professores, padres e pastores. Isso é bom, esses valores, tem que serem resgatados e perpetuados como norteadores de um povo, de uma sociedade.
Eu convido a todos para fazer uma reflexão sobre o atual momento vivido em nossa cidade. E que todos os jovens, pais de família, mães de família, professores e empresários sintam-se responsáveis pelo futuro de nossa cidade. Qual a Governador Nunes Freire que você quer viver? Que cidade você está construindo para seus filhos, seus netos? Alguém pode até dizer: “eu não tenho nada a ver com isso, pra mim tanto faz!” É, todos tem o direito de pensar o que quiser, mais afirmo que atitudes como essas perpetuam o mal que assola a política em todo o Brasil, minam o poder de interferência e decisão das massas e nos tornam simples espectadores da vida de nosso país, estado e município. 
Não quero aqui, dizer o que você deve ou não fazer, é apenas um convite à reflexão, pois acredito que todas as pessoas são boas, acredito no bom senso deste povo, na sabedoria e no poder das massas, acredito no meu trabalho, acredito em DEUS, e acredito em você, que está lendo este artigo. Podemos mudar o mundo, comecemos por nós mesmos, Gandi, ao responder qual era sua mensagem para o mundo, ele disse: “Minha vida é minha mensagem”. 
Concluímos então que as palavras comovem, mas os exemplos arrastam. Tem gente que acredita que o mundo vai se acabar, mas tem gente que acredita que o mundo vai ficar melhor! E você, no que acredita? Só depende de VOCÊ! Abraço a todos!

Não sabe como comentar? Clique aqui e aprenda, é muito fácil!

Honrar é melhor que sacrificar

Por Beto Pinheiro

“Honrar ao teu próximo não faz que tu sejas inferior a ele, faz que tua aprendas que na tua humildade, és grande” (Beto Pinheiro)
Estive observando nestes últimos dias, a quantidade de comentários que uma postagem sobre a quem devemos honrar, gerou. 
Não tenho a intenção de polemizar o assunto, apenas estou emitindo a minha opinião, e com toda a certeza, respeitando a opinião que cada um tem consigo. Mas, por que será que o termo honrar ao teu próximo, gerou tanto incômodo para alguns? Talvez porque nos acostumamos a criticar mais do que reconhecer o valor que o nosso próximo tem, sendo ele uma autoridade ou não. Talvez porque o criticar nos é mais leve do que a admiração pelas qualidades que alguém possui.
Levamos muito ao extremo quando nos é colocado a palavra honrar, soa-nos como uma obrigação que nos maltrata, que nos pesa. 
Honrar, na verdade, não é só prestigiar, não é se humilhar, não é dobrar-se sempre a vontade de alguém ou tampouco aceitar sempre de bom grado, aquilo que o outro fala ou faz. Honrar é acreditar no teu próximo no momento em que ele mais precisa e não no momento que ele mais merece. 
O grande problema de nós, seres humanos, é que defendemos com todo o afinco aquilo que os outros nos dizem e esquecemo-nos de defender o ideal em que acreditamos. Defendemos com garra uma bandeira, e esquecemo-nos de defender a causa. Mas, quando as pessoas tem a consciência que defender uma causa é bem mais interessante do que simplesmente criticar, as mudanças acontecem, e o honrar se torna algo tão simples que o fazemos até sem perceber. 
Tenho visto alguns projetos, aqui mesmo em Governador Nunes Freire, que se destacam por sua força motivadora e por principalmente demonstrar como o honrar ao próximo é algo simples pra quem faz e especial pra quem o recebe. Vou citar apenas dois projetos dentre tantos que merecem destaque: Igreja Adventista, grupo dos Desbravadores, que além de ensinar preceitos bíblicos aos jovens, ainda ensina lições de cidadania aos mesmos. Prova disso é que sempre participam das comemorações cívicas. CUFA-GNF, que tem desenvolvido um trabalho excepcional com pessoas que estavam de alguma forma sendo excluídas. Então, eis a pergunta: Por que esses dois projetos acima citados, fizeram a diferença? Porque se empenharam em um bem comum, honrando o seu próximo com o seu melhor. E o interessante é que as pessoas que receberam as honrarias, muitas vezes são pessoas simples, sem qualquer poder hierárquico.
Não precisamos sair propagando por toda a cidade que prestamos honra a alguém, deixe que as nossas boas atitudes o façam. E no momento em que eu não reconhecer que devo honrar o meu próximo, que é todo o ser humano, passarei a acreditar também que a minha Bíblia terá uma página a menos: a página que contém a parábola do Bom Samaritano, pois lendo esse texto bíblico descobri que honra não é só o engrandecimento do próximo, mas é mudança interior, saber baixar a guarda e principalmente, servir. 
E para concluir: A minha madrinha de casamento é membro da Igreja Adventista, sempre que ela vem a nossa casa, nós nos abstemos de comer alguns alimentos os quais ela não come, como: carne suína, peixes que não contenham escamas, etc. Embora a nossa religião seja diferente da religião dela, o nosso respeito e amizade são mútuos. Abster-se de algo em prol do seu próximo, talvez seja a melhor forma de honrar alguém, mesmo que seja com simplicidade. 
E mais uma vez reafirmo: Não sou candidato a nenhum cargo político, não sou filiado a nenhum partido político, sou profissional liberal de vendas, trabalho em uma empresa privada e sou membro da Primeira Igreja Batista em Governador Nunes Freire – Ma. (me perguntaram de novo se pretendo disputar cargo político…rsrsrs não!) 

Não sabe como comentar? Clique aqui e aprenda, é muito fácil!

Prefeito Indalécio comenta sobre fraude eleitoral em Nunes Freire

Por Indalécio Vieira (prefeito de Governador Nunes Freire):
A fraude eleitoral, amplamente divulgada na Imprensa do Estado, apresenta dimensões que preocupam e colocam sob suspeita todo o processo eleitoral do noroeste do Maranhão. Geograficamente, ficou claro que a fraude se estende a muitos municípios da região. Cronologicamente, desde 2008, estas atividades criminosas elegeram prefeitos e, certamente, muitos vereadores, o que denota uma verdade inquestionável: nesses municípios a democracia foi terminantemente cassada.
Mas, no caso específico que envolve o prefeito de Turilândia, Domingos Curió, e seu filho, Marcel Everton Silva, esta prática, embora gravíssima, não passa de um efeito onde as causas estão intrinsecamente ligadas às práticas de crime comum e corrupção público-administrativa.
Em 20 de março deste ano, foi encontrado na mesma fazenda onde foram feitas as buscas e apreensões de documentos falsos direcionados à prática de crime eleitoral, um cadáver com aparente perfuração no tórax (reveja aqui). Tudo foi silenciado. Abafaram. Nenhum vaqueiro viu, ouviu; nenhum vigia; ninguém viu; ninguém sabe. Nesta data o trânsito na fazenda já era intenso e a fabricação de documentos falsos já acontecia dia e noite, portanto, provavelmente, no dia também da morte. Há ligação? Não há? Mais um motivo para se querer um terceiro mandato da família: a intocabilidade do Curió.

Neste ano, caiu na conta da Educação, a exemplo do ano passado, a exemplo do ano retrasado, o complemento do Fundeb do ano anterior. Curió nunca repassou aos professores. Mais um motivo para se querer um terceiro mandato da família: a intocabilidade do Curió.
É tanto certeza de impunidade também na esfera da Justiça Eleitoral que os próprios cometem crimes eleitorais, distribuem prêmios, fazem festas e eles mesmos se dão ao trabalho, ao tom de deboche, de colocarem na internet. Como é o caso da foto abaixo que apareceu nos principais jornais que denunciaram o crime de falsificação. As fotos foram tiradas num cenário de campanha eleitoral. Mais um motivo para se querer um terceiro mandato da família: a intocabilidade do Curió.
Esta intocabilidade é citada como troféu em cada reunião de Marcel Curió. Vangloriam-se com frequência e abertamente sobre a influência do seu deputado nas salas do TRE do Estado. Tenho certeza que o deputado Edilázio Júnior não compartilha não opinião do seu pupilo, prefeito Domingos Curió.
O sentimento de intocabilidade leva o Curió a trocar apoio por morte. Todos sabem que o apoio a sua candidatura pelo assentado Jonas, da Vila Bacuri, aconteceu mediante o escambo de apoio político por morte de desafeto do aliado . O adversário (desafeto) tratava-se do Sr. Santinho, morador antigo do povoado Bacuri. O pistoleiro que trabalha há mais 10 anos para Curió tratou de executar o trabalho: Enerizaldo, filho de um senhor por nome Ciriaco, de Turiaçu. Embora a testemunha da negociação tenha denunciado, o pistoleiro continuou solto. Santinho, baleado, escapou, mas poucos meses depois foi novamente alvo de outra tentativa de assassinato. Mais um motivo para se querer um terceiro mandato da família: a intocabilidade do Curió.
O sogro de Marcel Curió, um tal de Capim Gordura, abordou-me em Santa Helena, ameaçou-me e citou que “o negão tava na minha cola”. Descobri posteriormente que este “Negão” é o apelido do Enerizaldo.
No interrogatório preliminar o Sr. Dayslan Mendes, preso em fragrante pelo Polícia Civil no caso das falsificações para fins eleitorais, insinua que “Indalécio tem que assentar, senão o Curió pega ele. O Curió é mau; eu o conheço…”. Mesmo com esta declaração, não estou aqui para pedir proteção individual; estou pedindo punição à morte daquele homem na fazenda encontrado; pedindo, se a Justiça puder atender, apenas que salve o lavrador Santinho da próxima emboscada do Curió. Ou ele é realmente intocável?
* Matéria recebida via e-mail.



Não sabe como comentar? Clique aqui e aprenda, é muito fácil!

Operação policial prende falsificador de documentos para fins eleitorais

Policiais civis da cidade do Junco do Maranhão, Maracaçumé, Santa Helena e Governador Nunes Freire, comandados pelo delegado Ricardo Pinto Aragão, cumpriram dois mandados de busca domiciliar na casa do falsificador Deyslan Silva Mendes, residente na cidade de Santa Helena e na fazenda do pré-candidato a prefeito da cidade de Governador Nunes Freire Marcel Everto D. Silva, conhecido como Marcel Curió. 
A busca domiciliar foi determinada pela juíza Raquel Araújo Castro Teles de Menezes com o parecer ministerial do promotor Hagamenon de Azevedo. 
Na casa do falsificador Deyslan Silva, a polícia apreendeu as impressoras utilizadas na falsificação, além de grande quantidade de material falsificado como (extratos bancários do Banco do Brasil e Itaú, envelopes do Banco do Brasil e do Itaú, centenas de contas da Cemar, contas da operadora Oi, certidões de nascimento, casamento, documentos de carteira de identidade, documentos do cartório eleitoral de alguns municípios, mandados de busca e apreensão expedido pela 7ª Vara Cível de SãoLuís/MA, RGs, CPFs, certidão de óbito, IPVA e tantos outros. 
Em seu interrogatório o Deyslan Silva Mendes, confessou que trabalhava no cartório eleitoral do fórum de Santa Helena, isso no ano de 2003, logo mais foi transferido para o Tribunal de Justiça de São Luís/MA, no ano de 2008 passou em um concurso para Técnico Judiciário e estaria de licença até os dias atuais. 
Segundo o delegado Ricardo Pinto, no ano de 2008, a fraude ajudou a eleger o prefeito de Turilândia, Domigos Curió, onde teria falsificado aproximadamente um mil e quinhentos documentos falsos para serem utilizados para transferências de títulos eleitorais, e pelo lote entregue de duzentos documentos entregues, receberia a quantia de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais). 
O acusado Deyslan, confessou que já havia confeccionado aproximadamente setecentos e trinta documentos falsos para serem utilizados na campanha eleitoral de Governador Nunes Freire, para o pré-candidato Marcel Curió. 
Não sabe como comentar? Clique aqui e aprenda, é muito fácil!

Reflexão sobre a política

“A democracia é o governo do povo, pelo povo e para o povo” (Abraham Lincoln)

Estive acompanhando as notícias sobre a politica regional, e com a proximidade das eleições, surgem também as articulações políticas, união e desunião de partidos e pessoas, coligações que ainda hão de existir, e com toda certeza,
outras que serão desfeitas.
A politica é algo fantástico que nos impulsiona e nos faz inconformados construtivamente em todas as vezes que sentimo-nos lesados por “politiqueiros” que se auto intitulam “a solução para a cidade”.
E vejam só, algumas pessoas começam a ler um artigo, exatamente como esse, esperando que o artigo denigra a imagem de um candidato com o qual elas não simpatizam. Eis aí, a grande diferença: Política é imparcialidade e união por um bem comum. Politicagem é uma espécie de “câncer social”, que se não tratado logo, retira todo o prazer da vida e deixa como opção para uma cidade, a “falência múltipla dos recursos”, impossibilitando os seus moradores de usufruirem dos benefícios os quais têm direito.
As conclusões sobre candidato A ou B, só você pode ter, e o veredicto sobre ele, é o seu voto. Portanto, não desperdice-o.
E para concluir: O maior exemplo de negociação política, tenho na minha casa.
Converso e negocio com esposa e filhos aquilo que vamos fazer primeiro, seja uma viagem, uma construção, montar um negócio, como vamos reverter a nota vermelha de matemática que o filho tirou, qual aula de reforço pagaremos pra ele etc.. e sempre tem “quórum” para esse tipo de “votação”..as vezes há “situação”, as vezes há “oposiçao” para um determinado projeto..e quase sempre quando temos dúvida sobre algo, pedimos “vistas” (opnião) pra os amigos.
E quando é aprovado o projeto no qual vamos trabalhar primeiro, nem temos tempo pra “recesso”, já queremos logo executar esse projeto. Mas, antes, vamos a padaria alana (aqui em Governador Nunes Freire-Ma) e lá sentamos e comemoramos, porque fomos éticos em nossas escolhas, não prejudicamos ninguém..e aí sim…é muito bom quando tudo acaba em PIZZA (literalmente falando).
Beto Azevedo Pinheiro 
morador em Governador Nunes Freire, desde 08 de janeiro de 2001
Governador Nunes Freire-Ma
(abençoada é esta área do Brasil !)

O pré-candidato a prefeito Honório Medeiros escreve ao blog

Terça-feira (10/04) eu recebi um e-mail de Honório Medeiros e seguindo a linha democrática do blog, irei publicá-lo aqui.
Segue abaixo:
“Onde Queremos Chegar?

Tenho o hábito de sempre acessar os Blogs de Governador Nunes Freire para sempre me inteirar dos assuntos em destaque do nosso município; converso sempre com nossos amigos Marcos Leite, Joãozinho, dentre outros e, em uma dessas conversas me foi solicitado escrever sobre o que acho do atual momento político da nossa cidade e sobre o que pretendo nas eleições de 2012.

Eu começaria esse artigo com uma frase  de Rui Barbosa que nos diz:

“De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto”.

Aristóteles nos dá uma verdadeira aula do que é realmente política, então não terei a ousadia de tentar explicá-la, mas sim de criticar aqueles que votam, e possuem a culpa dos problemas do Brasil. Estou falando da população. Pessoas, em sua maioria trabalhadora, tratada como massa que votam em candidatos sem qualificação para representá-los nas decisões do país. Tanto ouço reclamar, mas a cada dois anos, a massa elege os fétidos representantes. É vergonhoso!

Somos tratados por números. Vemos campanhas nojentas e ridículas que debocham de nós tentando nos abordar. Nossas cidades ficam imundas. Não temos debates que realmente apresentem uma solução ao município.  Somente o jogo sujo prevalece nas campanhas. Casos de corrupção explodem, mas ninguém faz nada, ou melhor, até fazem. Temos políticos presos por alguns dias, mas rapidamente soltos. E a população? Nada! Nada faz para mudar a realidade. Os poucos que fazem, é uma parcela ínfima.  Então, para aqueles acomodados e despreocupados com a política no Brasil, que tal uma bela estadia de quatro anos em um chiqueiro, comendo lavagem dos porcos? Pois, é isso que merecem, e sem direito a reclamação, pois “Tudo que dizer será usado contra você”, ou melhor, contra o seu voto naquele candidato sem dignidade que você votou.

A responsabilidade do município esta em nossas mãos! Ou votamos com consciência, ou em breve nosso município ficará mergulhado em dejetos fecais.  Aí, não adiantará mais reclamar! Até porque a culpa não é da política. Mas sim de todos nós, candidatos e eleitores.

Vejo em Governador Nunes Freire  vantagens estratégias importantes. Os portos, por exemplo. Nós temos o porto do Itaqui e da Ponta da Madeira a 190 km do nosso município, por­tos que funcionam bem, que são hábeis, que são dinâmicos, que são no mínimo melhores que os outros que estão por aí no país. Temos  que  preparar uma mão de obra extremamente quali­ficada, diferenciada. Por ou­tro lado, temos desafios. Nós não produzimos quase nada. Então temos que inovar. Temos que inves­tir bastante em tecnologia, em informática, em tecnologia da informação; atrair empresas com valor agregado impor­tante e de base tecnológica, de inteligência. Nesse sentido nós iremos evoluir  muito.

Temos que investir seriamente em nossos adolescentes, para que eles fiquem o maior tempo possível na escola, eu tenho a certeza que em uma gestão sob minha responsabilidade esses jovens ficariam  por  nove horas na escola, protegidos, longe das ruas e das drogas. Hoje a crise é ética. 

Minha candidatura mais uma vez é decorrente desse sonho, dessa vontade de realizar um trabalho que fiquei no março da história de nosso município. Minha candidatura  é  uma certeza que  nós temos condições de fazer operacionalmente um traba­lho  muito melhor dos que vejo hoje ao longo dessa  BR. Nós temos con­dições de prestar um servi­ço melhor no atendimento às pessoas. E aperfeiçoando tudo isso, porque são as pessoas,  elas que precisam da nossa atenção. Estamos procu­rando criar um  projetos que dão vida a esse sentimen­to.

Mais uma eleição se aproxima, mais uma vez o povo pode escolher,  que futuro deseja para Governador Nunes Freire. 

Um forte Abraço.”


BLOG

O município precisa de bons nomes, de bons representantes. O Blog do Marcos Leite está aberto para divulgar com imparcialidade nomes de possíveis candidatos para o pleito de 2012. Está na hora de escolher pessoas comprometidas com o povo. Qualquer pré-candidato poderá entrar em contato conosco ([email protected] ou (98) 81156837/ 84400410), que divulgaremos suas idéias, projetos e pretensões.

ANO ELEITORAL COMEÇA COM RESTRIÇÕES À PROPAGANDA

BRASÍLIA – O primeiro dia de 2012 marca o início do calendário eleitoral no ano em que os brasileiros vão às urnas para eleger prefeitos e vereadores.
Candidatos à reeleição e políticos que já ocupam cargos eletivos devem ficar atentos às regras para publicidade institucional a partir deste domingo.
A propaganda institucional é liberada até o dia 7 de julho, mas não é permitido exceder a média do que foi gasto nos três anos que antecederam as eleições.
De acordo com o calendário eleitoral, a partir deste domingo (1º) está proibida a distribuição gratuita de bens, valores ou benefícios aos cidadãos.
A lei abre exceção para casos de calamidade pública ou emergência e de programas sociais em andamento, autorizados por lei e que tenham aparecido no orçamento do ano anterior. Outra proibição é para a continuidade de programas sociais oferecidos por entidades vinculadas a um eventual candidato nas eleições de 2012.
Pesquisas eleitorais
A partir deste domingo, também passa a valer a obrigatoriedade de registro na Justiça Eleitoral de pesquisa de intenção de voto para as eleições municipais deste ano. A lei determina que a pesquisa deve ser registrada pelo menos cinco dias antes da divulgação.
Nas eleições 2012, a Justiça Eleitoral vai inaugurar um sistema de acompanhamento dos registros de pesquisas pelos sites dos tribunais regionais de todo o Brasil.
Poderão ser consultadas informações como quem contratou a pesquisa, valor e origem dos recursos empregados no trabalho, nome de quem pagou, metodologia, período de realização da pesquisa e margem de erro.

PREFEITO INDALÉCIO DIZ QUE NOTÍCIA PUBLICADA PELO BLOGUEIRO MARCELO É UMA “FARSA”

Na última terça-feira, 27 de Dezembro, o blogueiro Marcelo Vieira publicou um post no seu blog afirmando que o prefeito municipal de Governador Nunes Freire Indalécio Wanderley Vieira Fonseca (PT) paralisou a bala o trabalho de melhoria de uma estrada vicinal que liga os povoados Vila União e Garapé de Pedra ao povoado Boa Esperança realizada pelo “líder comunitário” Moacir Gomes (ex-vice-prefeito e ex-vereador). 
Segundo o blogueiro Décio Sá, o prefeito ainda intimidou o ex-vice-prefeito com tiros. “Quando o ex-vice-prefeito ia chegando em casa já encontrou Indalécio embaixo de uma árvore dando vários disparos para o alto com objetivo de intimidá-lo”. Disse. 
Ontem, 29 de Dezembro, eu recebi um e-mail inusitado (veja a imagem), o qual tinha como titulo “Resposta ao Blog do Décio” e, para minha surpresa, era do prefeito Indalécio. 
No e-mail, Indalécio afirma que a notícia divulgada pelo blogueiro Marcelo e republicada pelo Décio Sá é uma “grande farsa”. 
Prefeito Indalécio
Veja um trecho: “Quanto a notícia da patrol, fiquei surpreso, visto que no horário do suposto acontecimento eu estava chegando de São Luis quando encontrei vários amigos na praça de Presidente Médici. O ex-vice prefeito, testa-de-ferro do Curió, afirma que me viu à 01:00h da manhã. Estranho, visto que mais de 100 pessoas viram-me e conversaram comigo em Presidente Médici neste mesmo horário”. 
No mesmo e-mail ainda falava sobre diversos assuntos, os quais irei publicar ao longo das semanas. Fiquem atentos às novas publicações! 
Print Screen da minha caixa de e-mail

IMPORTANTE: Deixo claro que eu não me responsabilizo pelas afirmações acima divulgadas. 
O blog segue uma linha democrática e está aberto para divulgar com imparcialidade quaisquer outros dados sobre o caso. 
Qualquer um poderá entrar em contato conosco ([email protected] ou (98) 81156837/ 84400410), que divulgaremos. 
Deixe comentário!