Fies vai oferecer 75 mil vagas no 2º semestre de 2016, segundo MEC

O Ministério da Educação (MEC) vai oferecer 75 mil vagas na edição do segundo semestre do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), segundo anunciou o ministro Mendonça Filho nesta quinta-feira (16) ao assinar edital com o presidente interino Michel Temer. No primeiro semestre, segundo o ministro, 147 mil vagas foram oferecidas.

Outra novidade é a elevação da renda familiar per capita de 2,5 salários mínimos para 3 salários para a concessão de novos financiamentos. Dessa forma, mais famílias se enquadrarão nos requisitos para serem atendidas dentro do programa.

Na sexta-feira (17), o edital para abertura das novas vagas será publicado. As inscrições para o programa serão realizadas entre 24 e 29 de junho, e o resultado da seleção será divulgado até dia 30 de junho. As inscrições dos pré-selecionados será feita no dia 1º de julho. Mendonça Filho destacou que o programa terá tratamento específico no Rio de Janeiro, em ocasião dos jogos olímpicos.

 Segundo o ministro, as medidas mostram “o compromisso do governo do presidente Michel Temer no sentido de assegurar a continuidade de políticas públicas que atendem a necessidade dos estudantes brasileiros.”

Mendonça Filho disse que a recuperação de cerca de 4,7 bilhões dos 6,4 bilhões cortados da pasta possibilitou a oferta das vagas do Fies e a continuação de outras políticas públicas. Segundo o ministro, com a portaria assinada nesta quinta, 450 milhões em investimento no programa foram somados ao montante global do Fies de 18,2 bilhões.

Segundo o presidente interino Michel Temer, que também assinou o edital, o acréscimo mostra que a educação é “prioridade para o governo”.

O número de vagas no Fies sofre queda desde 2015. Em 2013, 559 mil vagas foram abertas. Um ano depois, em 2014, o número aumentou para 732 mil vagas e caiu em 2015, quando 278 mil vagas foram abertas.

De acordo com Mendonça Filho, todas as mudanças a respeito do processo de seleção de alunos e escolha de cursos prioritários serão mantidas.

Entenda: Sisu x Prouni x Fies
As três siglas representam iniciativas do governo federal na gestão do ensino superior. O Sisu é a sigla para Sistema de Seleção Unificada. Através do Sisu, instituições públicas – sem cobrança de mensalidade – selecionam alunos tendo como critério a nota do candidato no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

O Prouni concede bolsas de estudos integrais ou parciais em universidades privadas. O foco são estudantes que saíram de escolas públicas e têm baixa renda.

Já Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) oferece contratos de financiamentos. Para se inscrever, no Fies é preciso ter feito o Enem a partir de 2010, com nota final de pelo menos 450 pontos, e ter renda familiar mensal bruta per capita de até 2,5 salários mínimos.

Calendário Fies
Consulta de vagas: 21 de junho
Inscrições: 24 a 29 de junho
Resultado da seleção: até 30 de junho
Inscrições no sistema em única chamada: 1º de julho
Lista de espera: 4 de julho a 10 de agosto 

Não sabe como comentar? Clique aqui e aprenda, é muito fácil! Também siga o blog do Marcos Leite no Twitter e curta nossa página no Facebook.

Inscrições para o ProUni do segundo semestre começam no dia 7 de junho

As inscrições para o Programa Universidade para Todos (ProUni) do segundo semestre de 2016 começam no dia 7 de junho. Elas poderão ser feitas exclusivamente pela internet, no site do ProUni, até as 23h59 do dia 10 de junho (horário de Brasília). Pelo programa, os estudantes podem concorrer a uma bolsa de estudos integral ou parcial em instituições privadas de ensino superior.

Pode se inscrever o estudante brasileiro que não tenha diploma de curso superior, que tenha feito as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2015 e obtido no mínimo 450 pontos na média das notas e que não tenha nota 0 na redação.

O estudante ainda precisa atender a pelo menos uma das seguintes condições: ter cursado o ensino médio completo em escola da rede pública ou em instituição privada, na condição de bolsista integral; ter cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista integral; ser pessoa com deficiência; ser professor da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica e integrar o quadro de pessoal permanente da instituição.

Pode concorrer à bolsa integral o candidato cuja renda familiar bruta mensal per capita não exceda o valor de 1,5 salário-mínimo. As bolsas parciais são para os casos em que a renda familiar bruta mensal per capita não exceda o valor de três salários mínimos.

Calendário

O resultado da primeira chamada será divulgado no site do ProUni no dia 13 de junho e a segunda chamada, no dia 27 do mesmo mês. Os estudantes selecionados devem comprovar os dados e providenciar a matrícula no período de 13 a 20 de junho para a primeira chamada e de 27 de junho a 1º de julho para a segunda.

O prazo para quem não foi selecionado manifestar interesse de entrar para a lista de espera vai do dia 8 ao dia 11 de julho.

O edital com as regras do ProUni foi publicado no Diário Oficial da União desta sexta-feira (27).

Não sabe como comentar? Clique aqui e aprenda, é muito fácil! Também siga o blog do Marcos Leite no Twitter e curta nossa página no Facebook.